Geriatria

Imprimir

Mortalidade em Vegetarianos

Escrito por Dr Eric Slywitch. Publicado em Geriatria.

A dieta vegetariana está associada com uma alimentação de melhor qualidade do que a com carne (onívora).

Diversos estudos tem sido conduzidos no sentido de verificar se essa forma de alimentação traz benefícios com relação à mortalidade e longevidade.

Com relação ao câncer, a mortalidade em vegetarianos é claramente menor quando o indivíduo segue esse padrão dietético por pelo menos vinte anos.

Estudo realizado com 34.198 indivíduos demonstrou que as pessoas que comem carne têm risco 88% maior de apresentar câncer de intestino grosso e 54% maior de ter câncer de próstata do que as que comem.

O mesmo estudo demonstrou que os que comem carne apresentam um rico 97% maior de ter diabetes, e 123% maior de ter hipertensão arterial (pressão alta) do que os vegetarianos.

Obesidade é um problema mundial que implica em diversos danos à saúde emocional e física do indivíduo. O risco de diversas doenças, como pressão alta, infarto do coração, diversos tipos de câncer e problemas articulares são evidentes nos obesos.

Nos estudos comparativos populacionais, os vegetarianos apresentam menor prevalência de obesidade do que as pessoas que comem carne, o que também acarreta menos risco de doenças associadas.

Os estudos realizados comparando a mortalidade por doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio, é um dos pontos mais marcantes com relação ao benefício da dieta sem carne.

Um estudo realizado por Key e colaboradores, publicado em 1999, reuniu 5 estudos que verificaram esse fato. Esse estudo conseguiu reunir 76.172 pessoas. Após 10 anos de seguimento, foram computadas 8.330 mortes.

Estatisticamente a mortalidade em vegetarianos foi 34% menor nos vegetarianos.

Dados como esses se repetem em diversos estudos.

De forma geral a dieta vegetariana é uma atitude de vida saudável e relacionada com redução do risco de diversas doenças, o que contribui para a redução de mortalidade por diversas causas.

Com relação à longevidade, por mais que essa possa ter associação com a genética do indivíduo, há diversos fatores positivos na dieta vegetariana que podem influenciar no maior tempo de vida, como o simples fato da redução de mortes precoces por diversas doenças.